Traição, Chifre e Conrnice

Sou ouvinte frequente do programa Pretinho Básico, da Rede Atlântida. Nos últimos dias percebo um tema recorrente na mesa: a traição. popularmente conhecida como chifre.

Vou aproveitar esse tema para mais um post.
Primeiramente, é batido o argumento de que é “coisa de homem” ou que o homem trai por “razões fisiológicas”. Não. Homens traem assim como mulheres traem. Chifre não é privilégio de um gênero.
Em segundo lugar, muitos são os discursos para explicar ou até mesmo justificar a traição. Mas na verdade, o motivo é apenas um: a inexistência de uma plena satisfação com o relacionamento atual. Se o relacionamento fosse bom, não haveria um “olhar mais aprimorado” para outra pessoa. Ou haveria e o freio seria puxado.
A tênue linha que separa o trair do não trair está no amor e, principalmente, no respeito pela outra pessoa. Acho que todos concordamos que trair a confiança de alguém é uma forma de humilhá-la. Gera um sentimento muito ruim saber que você confiou em alguém e não foi correspondido com a mesma confiança. E, além disso, o traído passa por corno babaca pra muita gente. O mesmo serve para a mulher.
Por fim, quero aproveitar para discordar da Rodaika, que reproduziu o pensamento de muitas mulheres dizendo: “as mulheres desconfiam porque os homens dão motivo”. Não. Homens fazem piada com essa questão cultural, por um fato apenas: diferenças entre homens e mulheres são engraçadas! Essas diferenças existem e são um prato cheio pro humor. Eu nunca traí, mas sou fã desse tipo de piada. Eu dou muita risada com o Testosterona e com o PB.
Agora, quantos dos que fazem esse tipo de piadinha realmente traem? Fica a pergunta. Suspeito que quem muito fala pouco faz.
Se as mulheres soubessem de tudo o que implica manter uma monogamia certamente valorizariam mais o amor de seus homens, ao invés de ficar procurando vestígios de um crime que nem sempre acontece.
E vale lembrar: vivemos em uma sociedade que se você diz “Não” a uma mulher, sua masculinidade e/ou inteligência é posta em questão. Fidelidade é algo muito precioso e deve ser valorizado.
Anúncios

One response to this post.

  1. Posted by Fernanda Gil on 29 de setembro de 2010 at 22:17

    Entendi o conceito, mas não o conteúdo, a piada em questão. Pretinho básico e outros similares soam um tanto vulgares, artificiais e com excesso de testosterona q aqueles manolos nem possuem. (velha e seletiva)
    Voltando: “A tênue linha que separa o trair do não trair está no amor e, principalmente, no respeito pela outra pessoa.” Não só isso, em você e na terceira pessoa do relacionamento, pois todos queremos uma reaização. Não traio pra não correr o riso de dar correria, se é que tu me entendes…
    Quanto aos homesn trairem por “razões fisiológicas” além de ser balela é falta de senso e amor por eles mesmo. Pois é muito mais fácil uma mulher trair um homen do que eles a trairem.
    Como diz o velho ditado: pra comer minha mãe tem 50, pra dar pro meu pai tem uma ou duas.
    Cuidado meninos com estes conceitos, eles menospreza seu gênero e liberam a mulherada.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: