Repressão Policial

“Dizem que ela existe pra ajudar.

Dizem que ela existe pra proteger.

Só que ela pode te parar.

Só que ela pode te prender.”

Os versos titânicos ainda fazem todo sentido, mesmo quase 30 anos depois do fim da ditadura no Brasil.

A ditadura se foi, mas a truculência, a ignorância e o abuso por parte daqueles que usam farda ainda permanecem.

Os problemas são diversos. Primeiramente, não é exigido curso superior pra policial. Basta ter porte físico (e ser grosso, pelo jeito). Não é preciso ser um gênio pra perceber que colocar uma arma na mão ou mesmo dar poder para gente ignorante é uma atitude totalmente irresponsável da parte do Estado.

Eu tenho autonomia pra falar. Já fui vítima da repressão policial.

Certa vez me dirigia com minha antiga banda para Santa Cruz. Carro com IPVA vencido, foi recolhido no posto de Taquari. Até aí, ok, é a lei. O carro devia mesmo ser recolhido.

No entanto, a truculência dos policiais foi tamanha que fui ameaçado com a ameaça típica dos imbecis quando pedi o nome e a matricula dos policiais que estavam nos humilhando: “O senhor já tem informação demais. Mais informação só se eu lhe algemar e lhe levar por desacato”, disse o soldado que até hoje lembro o nome.

Policial não sabe lidar com cidadão. Policial acha que é Deus, que manda no mundo e que todo mundo que não usa farda deve ser humilhado.

Eu tenho todo direito de detestar a polícia, afinal, nem quando precisamos dela ela é solícita.

O que desencadeou esse post tão indignado foi o vídeo abaixo, onde uma ESCRITORA é “abordada gentilmente” pela nossa gloriosa brigada militar. Mas o que fica, na minha opinião, são as sábias palavras do Ratos de Porão, no clássico álbum “Crucificados Pelo Sistema”. “Crucificados Pelo Sistema” é o que somos. “Agressão/Repressão” é o que sofremos.

“É preciso mudar o sistema policial

Porque eles estão matando a pau

Gente decente

É preciso mudar o sistema policial

Porque eles estão matando a pau

Gente inocente

Ao invés de proteger a população

Vivem agredindo algum cidadão

Sem nenhuma razão

Agressão

Repressão”

Escritora abordada pela polícia na Feira do Livro

Ratos de Porão – Agressão/Repressão

Anúncios

5 responses to this post.

  1. Posted by Gaby Lando on 16 de novembro de 2010 at 13:54

    Absurdo do absurdo! Desde quando uma mobilização (artística ou política ou whatever), em plena Feira do Livro, em pleno centro da capital, pode ser arruinada por um bando de policiais que não sabem nem falar o motivo da autuação-prisão-whatever de novo das pessoas?
    Quando vizinhos estão quase se matando dentro de uma casa e tu liga, eles dizem que só podem fazer alguma coisa se tu ouvir “socorro”.
    Se tu tá com medo de um bando de mendigos dormindo na frente da tua casa e liga, eles dizem que só podem fazer algo quando acontecer algo!
    Pq então apenas não pediram pra dispersar? Pq apenas não pediram pras pessoas irem pra outro lugar, ou darem licença ao suposto cadeirante que estava passando??
    cada vez mais com nojo dessa cidade e dessas situações!!!
    Olha a Copa aí, minha gente!!!! Quero ver que boa imagem faremos aos visitantes!

    Responder

  2. um absurdo, só isso

    Responder

  3. Não da pra generalizar mas infelizmente são maioria !!!
    E são piores ainda mais quando fazem merda… e percebem que fizeram !!!
    Jamais vão dar o braço à torcer … #FATO

    Responder

  4. Moro no Rio, o lugar com a pior polícia do Brasil, pelo menos pela fama.
    As poucas vezes que infelizmente precisei dela, sempre fui bem atendido e eles rápidos e solícitos, porém conheço muitos casos de abusos, grosserias e “cafezinhos”.
    Por isso eu, particularmente, não coloco todas as más atitudes na conta da Polícia – a corporação – mas de mau policiais – o indivíduo.
    Não dá pra julgar toda uma Corporação útil por conta de alguns maus policiais.
    Se a polícia não fosse minimamente honesta e competente ou seríamos assassinos ou pagaríamos proteção aos bandidos.

    Responder

  5. Posted by Murilo on 15 de novembro de 2010 at 20:13

    Acho que tu deu uma boa exagerada e generalizada. Nem todo policial é assim. O fato é que muitos, quando lhes convém, abusam da autoridade.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: