Rage Against the Machine, Tom Morello, Roger do Ultrage, Socialismo e Coerência

Na ultima semana houve muita  polêmica envolvendo o Rage Against the Machine e o Brasil. Começou com uma reportagem da Globo onde o repórter perguntou sobre o fato de a banda só viajar de primeira classe. A pergunta foi polemista, intencional, e, na minha opinião, infundada. Na seqüência explico o porquê.

Em sua passagem pelo Brasil, a banda se encontrou com pessoas do MST, movimento que tem o apoio declarado da banda.

Ontem, através do Twitter o guitarrista Tom Morello declarou apoio à candidata Dilma Rouseff, do PT, definindo-a como “candidata dos pobres, da classe trabalhadora e dos jovens”. No mesmo dia, veio uma reação extremamente imprevisível e agressiva de Roger da Rocha Moreira, do Ultraje à Rigor, que respondeu “What the fuck you know, you asshole?” (algo como “que porra tu sabe ô cuzão?”).

Hoje Morello reafirmou sua posição dizendo “O Brasil está aprendendo o que os outros sabem há anos: Rage não é apenas uma banda para bater cabeça, também temos ideias. Apoio Dilma Rousseff e o MST, convivam com isto!”

Ok. Diante de todas essas informações, aqui vai minha opinião:

O Rage Against the Machine sempre foi uma banda políticamente engajada. Quem conhece a história do Rage Against the Machine sabe que sempre foram uma banda bastante ligada aos movimentos revolucionários. A estrela vermelha (um dos símbolos do comunismo) sempre esteve presente no material gráfico e nos shows da banda (como pode ser visto no SWU). A banda relmente sempre levou a mensagem de que uma revolução é necessária para que tenhamos um mundo mais igualitario e socialmente responsável. Tom Morello é declaradamente socialista e nada mais coerente a se esperar de um socialista do que apoio à um movimento que luta pela reforma agrária em um país continental que NUNCA se preocupou em estabelecer uma política nesse sentido.

Quanto ao apoio à Dilma, não se trata de petismo. Trata-se do olhar do cara sobre as políticas que cada um representa. Um socialista pode apoiar o não Dilma e o PT. Um socialista nunca apoiaria o Serra e o PSDB. Opinião pessoal. Uma coisa que hoje em dia está muito difícil respeitar. Coisa que, aliás, demonstrou o Roger.

Sempre fui fã do Roger. E do Ultraje. Roger foi um dos primeiros caras que segui no Twitter. Sempre achei um cara inteligente e sagaz. Até ontem. A atitude dele de simplesmente ofender diante de um posicionamento político diferente do seu foi, como bem definiu meu irmão Murilo, “atitude de moleque”. Feio.

Outro amigo meu defendeu fortemente a idéia de que Morello como estrangeiro não pode tecer opiniões desse tipo e que isso seria entrar na casa dos outros cagando ditando regras. Entendo o posicionamento, mas discordo. Acho que o fato de não morarmos em um país não nos impossibilita de criticar quando discordamos de algo. O exemplo Estados Unidos x Iraque ilustra perfeitamente isso. Acho que o Rage Against na posição de uma grande banda tem sim o direito de dar sua opinião e tentar fazer sua parte seja qual for a questão.

Mas isso não é nada. Tem uma coisa que está me incomodando mais que tudo nessa história toda.

Estou vendo muita gente (como, por exemplo, o repórter que entrevistou a banda) usar o argumento de que o Rage Against the Machine não tem o direito de posicionar assim ou nem mesmo de defender o socialismo pelo fato de serem RICOS.

Pelo amor de Deus. Desde quando a pessoa que ficou rica não pode querer um mundo melhor? Ou um mundo com mais igualdade? Ou um sistema socialista? Mesmo que fosse muito rico eu ia querer um mundo mais igualitário por um motivo simples: Não me preocupo só comigo. E é assim que, provavelmente, o Rage Against the Machine pensa.

Se determinada pessoa é rica, bom pra ela que pode aproveitar sua riqueza. Doar esse dinheiro não vai mudar o problema central, que é o sistema. Mesmo que  se faça muita caridade o sistema vai continuar alimentando a desigualdade. Seria paleativo. As pessoas deveriam entender que o socialismo não prega a pobreza, e sim a igualdade. Quem faz voto de pobreza é monge.

A única certeza nisso tudo é que eu sou, cada vez mais, fã do Rage Against the Machine.

Anúncios

9 responses to this post.

  1. Vendo esses comentários de socialistas de iPhone em 2016 soa muito engraçado. Tá ai o modelo lindo do PT de vcs, destruiu nosso país. Viva Roger Moreira!

    Responder

  2. Posted by Mauricio on 29 de abril de 2011 at 6:21

    RATM é minha banda preferida e sou a favor da Igualdade Social. Entendo que a banda quer melhorias, mas infelizmente o sistema capitalista é o que funciona melhor. Tem seus defeitos? Tem! Mas COMUNISMO TEM MUITO MAIS!!! “O homem” é egoista, e assim, se o poder estiver centralizado, nas mãos do governo, como que fica o povo? Todo mundo sabe da zuera e DESIGUALDADE SOCIAL que acontece e já aconteceu em países socialistas. COMUNISMO NUNCA EXISTIU E NUNCA EXISTIRÁ.

    Responder

  3. “What the fuck you know, you asshole?”

    Bom, acho que um cientista político formado por uma das melhores universidades do mundo (Harvard), tem muito mais a dizer do que um arquiteto que abandonou o curso ainda no terceiro ano. O engajamento político do Tom Morello não vem de hoje, e se o movimento que ele apoia tem seus direitos mais assegurados com o candidato X, então esse é o candidato que ele também vai defender.

    Sem falar que, mesmo nos EUA, pode ter certeza que a imagem do governo Lula repercute de forma bem positiva, o país que se tornou um destaque durante a crise mundial, que tirou 20 milhões de pessoas da linha da pobreza extrema, além de elevar 30 milhões à classe média. Bom, não tenho duvidas que pra quem quer uma sociedade mais justa um governo como foi o de Lula, apesar de não ser o ideal, quebra um belo de um galho, ele não segue à risca as diretrizes socialistas, mas mesmo sendo um governo de centro tornou a vida de milhões de brasileiros muito mais gratificante.

    Responder

  4. A cada dia que passa e a cada situação que acompanho eu percebo com tristeza uma realidade que preferia que não existisse mas é a rotina. Lá vai:
    O mundo está repleto de pessoas ignorantes ou burras e essas pessoas através da baderna, gritaria ou atitudes mais “violentas” se fazem cada vez mais ouvir (presentes).
    Essas pessoas não aceitam idéias diferentes das suas pq não sabem ouvir… E não saber ouvir é o primeiro passo para vc ser uma pessoa burra e limitada.
    Enfim… A saída ? Nós fecharmos nossos ouvidos e mentes para esse tipo de gente pequena e guardarmos só o que é bom e isento de pré-conceitos. #FATO.

    Responder

  5. Posted by Alexsander on 18 de outubro de 2010 at 16:21

    Vocês acham mesmo que o MST é um “movimento que luta pela reforma agrária em um país continental que NUNCA se preocupou em estabelecer uma política nesse sentido”? Sério? Reforma Agrária não se faz com invasões e destruição. Lincoln fez uma Reforma Agrária nos EUA em 1862 com o Homestead Act (http://en.wikipedia.org/wiki/Homestead_Act). O objetivo declarado do MST é abrir caminho para uma Revolução Comunista — nada a ver com Reforma Agrária.

    Responder

    • Alexsander
      Acho que a revolução pode até ser um objetivo, mas no longo prazo. Bota longo nisso.
      Ainda acho que o primeiro objetivo da parte limpa do MST é a reforma agrária.

      Responder

    • Se você tomar como premissa que na sociedade socialista a reforma agrária seria uma das primeiras medidas então você pode dizer que o MST quer uma revolução. Até então não sei qual é o grande erro do movimento, sabendo que a bancada ruralista no congresso sempre foi de peso e sempre defendeu os direitos do grande agronegócio, deve-se ter em mente que também os pequenos agricultores devem lutar pelos seus direitos.

      Todos criticam massivamente o movimento do MST, não tenho dúvidas de que dentro do movimento possa haver corrupção e pessoas que levam ele a ser um movimento político e não social, porém ainda tem muitas pessoas que realmente não tem no que trabalhar, são pequenos agricultores e graças o grande monopólio de terra que temos no Brasil elas ficam sem chão.

      Devemos levar em conta, já que temos pessoas que acreditam que o objetivo é a revolução comunista e isso gera um certo temor para alguns, que seria muito mais prudente fazer uma reforma agrária agora do que esperar conseqüências mais alarmantes. Aliás, procure saber se também a agricultura familiar não é mais interessante para o abastecimento interno e a manutenção do meio ambiente.

      Responder

  6. Posted by Filipe on 16 de outubro de 2010 at 22:35

    Cara, muito bom o post. Logo que comecei a ler, já imaginei o que viria adiante. No caso, a questão sobre estrangeiros que opinam sobre a política brasileira. Bem, é curioso, quando aqui se fala muito sobre os outros países. Tu usaste o exemplo da guerra do Iraque. Vou usar algo bem mais recente, e que se compara ao comentário sobre as eleições: Obama.

    A quantidade de pessoas no Brasil que manifestaram seu apoio ao então candidato Barack Obama foi gigantesca, lembra? E isso entre a população em geral e… artistas. Muitos exerceram seu direito de defender a candidatura dele ao governo dos EUA. Ou seja, é totalmente incoerente achar que alguém de fora não pode dizer o que pensa sobre o pleito aqui.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: