A Cara do Brasil

Ontem perguntei no Twitter que personalidade ou personagem era “a cara do Brasil”. O motivo foi pura curiosidade, por causa de (mais) uma opinião controversa minha.

Meu amigo Daniel, jornalista em SP, disse Jorge Ben.

Jorge, em plena época dos complicados acordes dissonantes da Bossa Nova chegou com sua enorme mão aberta espalhando swing em seu violão. Quando a onda era a calmaria e o tom intelectual, Jorge agitou a música brasileira com toda a simplicidade possível. Remou contra a maré munido de alegria. A cara do Brasil.

Outro conhecido meu, o produtor holandês radicado em Porto Alegre Marcel Van Der Zwan citou Aleijadinho.

Aleijadinho, como o próprio nome diz, era aleijado. Isso não o impediu de se tornar um dos mais respeitados escultores da história. Superou a adversidade da deficiência e venceu. A cara do Brasil.

Outro amigo meu, o carioca Gustavo, citou Zé Dirceu. Envolvido em escândalos de corrupção, saiu pela tangente para esperar a poeira baixar e, quando o povo esquecer, voltar a ser eleito. Espera o momento certo para voltar a uma situação confortável. A cara do Brasil.

Outro camarada, o guitarrista Vitor Ramires, citou um jornalista que eu não vou dizer o nome porque não quero tomar um processo. Dono de opiniões controversas que as vezes escapam, segundo o próprio Vítor é um “puritano de merda cheio de preconceito velado”. Hipocrisia. A cara do Brasil.

Meus amigos Jairo Panzer e Thiago Floriano, além do Vítor, citaram nosso presidente. Lula nasceu na puta que pariu nos confins do Brasil, teve uma infância fudida difícil, pouco estudo e uma trajetória profissional complicada como um torneiro mecânico fortemente ligado ao movimento sindical. Mesmo assim, por amor a seu país, lutou e chegou à presidência, sendo responsável por grande parte dos maiores avanços sociais da história do Brasil. Deu uma rasteira no próprio DNA. A cara do Brasil.

Enfim, a minha opinião é que a cara do Brasil é Paulo Maluf.

Maluf é um fanfarrão. Falastrão. Quando acusado de corrupção, aponta o óbvio: a pilha de processos que não obtiveram sucesso algum na tentativa de culpá-lo. Mostra obras. Rouba mas faz. Cara-de-pau.  A cara do Brasil.

Enfim, o Brasil é uma mistura de tudo isso. A alegria de Jorge Ben, o talento de Aleijadinho e a superação e solidariedade de Lula, infelizmente convivendo com o oportunismo de Zé Dirceu, a cara-de-pau de Paulo Maluf e a hipocrisia daquele jornalista lá.

Tudo isso, sob a força da lei.

De Gerson.

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Cara. Curti muito o texto e vou te dizer… o Maluf realmente é a cara do Brasil desde o “descobrimento”. Afinal, os nossos colonizadores e em especial Dom Pedro, pareceram muito bonzinhos pelas “obras feitas e mudanças sociais” e tals… Mas ninguém lembra que nada foi de graça e tudo isso ao alto custo da exploração que ocorreu da nossa terra e mão de obra. Tudo pra ser uma vergonha, mas hoje um herói nacional. Assim como o nosso estimado Paulo Maluf ( herói nacional pra alguns – inclusive para ele mesmo – … evidentemente ).

    Responder

  2. Posted by Jairo Panzer on 10 de julho de 2010 at 2:26

    Excelente texto!Todas as sugestões realmente refletem a cara do nosso país,tanto positivo quanto negativamente.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: